segunda-feira, 7 de setembro de 2015

RESENHA: Para onde ela foi - Gayle Forman


No segundo (e último) volume dessa duologia (dã) a história é narrada pelo ponto de vista do Adam, só que três anos depois do acidente. Confesso que eu fiquei deixando ele de lado um bom tempo, realmente não me chamava um pingo de atenção, mesmo eu tendo gostado de Se eu ficar (resenha aqui), aí veio a maratona e eu me propus a lê-lo. O começo é tipo:


 

Você fica esperando alguma coisa acontecer, e isso meio que ocorreu durante todo o livro. Eu poderia ter lido outros livros? Poderia. Mas não me arrependo de lê-lo, porque uma hora ou outra eu ia ter que ler de qualquer jeito.

Mia meio que abandonou o Adam (meio não, abandonou mesmo. Tipo: se vira aí, que eu me viro aqui.) e isso foi o pontapé que fez ele compor várias músicas e decolar com a banda, ele está indo bem com a vida dele, tem namorada, fama, etc. Mas depois de três anos, quando ele reencontra Mia, ele AINDA está apaixonado por ela.

"Meu primeiro impulso não é agarrá-la, beijá-la ou gritar com ela. Só quero tocar seu rosto, ainda corado pela performance de hoje. Quero diminuir o espaço que nos separa, medido em passos - não em quilômetros, não em continentes, não em anos -, e colocar meus dedos calejados no seu rosto. Quero tocá-la e me certificar de que é realmente ela, não um desses sonhos que tive com tanta frequência desde que ela partiu, quando eu a via tão claro como o dia, estava pronto para beijá-la ou levá-la comigo, e depois acordava com Mia fora de alcance.
Mas não posso tocá-la. Esse é um privilégio que não existe mais."


Sabe aquela coisinha que vem pra estragar a coisa toda? Pois é.

Lógico que eu torço pra eles dois ficarem juntos, mas tipo, no primeiro livro. Eu sinceramente não precisava do segundo livro, preferia poder dar um destino a eles eu mesma. Aí você me pergunta, "então por que você leu?". E eu lhe respondo: "Porque eu já tinha comprado. Porque eu esperava um bom livro (não tô dizendo que o livro é ruim, mas geralmente acontece de as sequências serem melhores que o primeiro livro, o que não é o caso). Porque eu queria um final digno pra aquela história de amor. Aaaah". Espero que tenham entendido.

Mas não adianta eu jogar várias pedras no livro, sendo que no final eu me senti bem, me senti feliz. E é aí que eu percebo que sou bipolar, haha.

No geral, é um livro calmo (beeem calmo), achei a história um pouco arrastada e o final meio lógico, não é aquele livro que você se surpreende, você já sabe que aquilo ia acontecer a partir do momento que você começa a ler.

E outra, por ser uma duologia, as capas deveriam ser ao menos parecidas. Pensei, e cheguei a uma conclusão; se você quer muito ler, leia. Mas se não, não está perdendo muita coisa.

Creio que essa foi a resenha mais negativa que fiz até agora, justamente porque não gosto de falar mal de um livro, mas às vezes é necessário. Vale lembrar que é minha opinião, e que o livro no geral
não foi tão ruim assim.




Título: Para onde ela foi #2                
Autora: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Páginas: 240
Ano: 2014 

Skoob






Nenhum comentário:

Postar um comentário