terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Resenha: Príncipe Mecânico - Cassandra Clare

Contêm spoiler do livro anterior

Título Original: Mechanical prince/ Príncipe mecânico - As peças infernais #2
Autora: Cassandra Clare
Editora: Galera record
Ano: 2013
Páginas: 406



Sinopse: Tessa Gray não está sonhando. Nada do que aconteceu desde que saiu de Nova York para Londres (ser sequestrada pelas Irmãs Sombrias, perseguida por um exército mecânico, ser traída pelo próprio irmão e se apaixonar pela pessoa errada) foi fruto de sua imaginação. Mas talvez Tessa Gray, como ela mesma se reconhece, nem sequer exista. O Magistrado garante que ela não passa de uma invenção. Para entender o próprio passado e ter alguma chance de projetar seu futuro, primeiro Tessa precisa entender quem criou Axel Mortmain, também conhecido como Príncipe Mecânico. 



Faz exatamente uma hora que estou tentando fazer esta resenha e não sai nada. Essa série mexe demais comigo!  Mas vamos lá tentar novamente.

O livro  já começa com grandes dificuldades, por conta do ataque do irmão de Tessa, Nathaniel Gray junto com Mortmain e os autônomos. Charlotte não conseguiu defender o Instituto da melhor maneira, pois foram todos pegos de surpresa, fato que abalou os abalou bastante. Mediante a isso Benedict Lightwood ao ficar sabendo disso, leva a notícia para a Clave com as contestações de que: Charlotte não sabe, não pode e nem consegue administrar o instituto, por ser uma mulher e que a direção de tal, deve ficar com ele. (MACHISTA INVEJOSO).

“Quando penso em você, vejo-a com os olhos da imaginação sempre com um livro em mãos”

O Cônsul e o conselho acabaram decidindo que eles (Henry, Charlotte, Will e Jem) teriam um prazo de duas semanas para achar Mortmain e descobrir seus planos, se não o fizessem, Charlotte perderia o Instituto e também sua direção. A maior preocupação com essa perda, é Tessa, pois ela não teria onde ficar, e mais uma vez seria separada das pessoas que ama.

Jem, Tessa e Will são enviados para uma viagem em prol de descobrir pistas sobre o paradeiro do Magistrado. Nessa viagem Will vê sua irmã mais nova Cecily Herondale, fato que o abala muito. Eles acabam descobrindo que a ligação entre Tessa, os Caçadores e o Magistrado é bem mais profunda e misteriosa do que se imaginava. Enquanto correm contra o tempo, muitas coisas acontecem no livro

“A mudança nem sempre é conquistada de forma pacífica, mas isto não faz dela uma desvantagem” 
Cassandra como sempre não foca só em um personagem, foca em todos. E nesse livro descobrimos um pouco mais sobre o passado e a vida de cada um deles. Em Príncipe mecânico acompanhamos o difícil triangulo amoroso em Will, Tessa e Jem. Nesse livro ela luta contra sua atração por Will e tenta a todo custo entregar seu coração a Jem. Como eu já disse na outra resenha, Will e Jem são bem diferentes, mas vamos percebendo ao longo do livro que Will tem motivos para ser como é. Sinceramente, eu não tenho um preferido entre eles dois, pois cada um me ganhou e conquistou a sua maneira, os dois ocupam um lugar de mesmo tamanho em meu coração. Jessamine, tem um papel bem importante na história, e alguns mistérios que a moça guarda, vão acabar vindo a tona.

“Segredos e mentiras, Tessa, são como câncer na alma. Corroem o que é bom e deixam apenas destruição” 

Bom, como eu já disse, amo muito essa série, e esse livro é um amorzinho. O romance não é meloso, mas cativa, o mistério mata qualquer um de curiosidade, a ação é no ponto certo, pelo menos pra mim. Simm, Magnus (O MELHOR fuirurgugbtu) tem um papel de extrema importância nas peças infernais, e como sempre, arrasa toda vez que entra em cena. Então, leiam os livros dessa mulher, respirem essa mulher, amem essa mulher! (Tudo bem, não é pra tanto).






Nenhum comentário:

Postar um comentário