segunda-feira, 5 de outubro de 2015

RESENHA: Cartas de amor aos mortos - Ava Dellaira




O que você faria se sua professora passasse a seguinte atividade: escrever uma carta para alguém que já morreu? 

Laurel resolve escrever para Kurt Cobain, Amy Winehouse, Janis Joplin, Heath Ledger, etc; mas não as entrega à professora. Ela acabou de entrar no ensino médio, e em uma escola nova. Sua irmã havia morrido, e ela não queria ninguém a olhandcom pena.

No começo é um pouco estranho, devido ao fato de ser escrito por cartas, como em As vantagens de ser invisível, e por ela misturar - ela começa falando sobre aquela pessoa a quem destinou a carta e depois fala sobre o seu dia.

Laurel conseguiu me irritar em um nível, que meu Deus! Ok, a irmã dela morreu; mas se alguém tocasse no nome dela, ou se perguntasse algo - ela tava na hora que a irmã dela morreu-, ela começava a chorar e soluçar, do nada - e ela também meio que viajava, virava uma estátua. Tipo, minha nossa, isso irrita! E eu comecei a achar que ela estava querendo se fazer de coitadinha para um garoto que ela gosta. 

PS: Eu nunca perdi alguém próximo, mas sei que é muito doloroso, mas será que ela não tem controle? A menina se perde do próprio corpo, alguém precisa chamar ou tocar nela para voltar a si. Na minha opinião, essas reações foram um pouquinho demais...

Como o livro envolve alguns cantoras, tem várias músicas que eu saí anotando, algumas são beem antigas mesmo, e algumas nem aguentei escutar XD.

"Você acha que conhece alguém, mas essa pessoas sempre muda, e você também está em transformação. De repente entendi que estar vivo é isso. Nossas próprias placas invisíveis se movem em nosso corpo, e se alinham à pessoa que vamos nos tornar."

Sobre o final: eu fiquei feliz. Não foi nada surpreendente, mas tudo acabou bem, e eu fiquei feliz por isso. E até consegui engolir a Laurel no final, como se depois de ela "conhecer" a irmã, ela amadurecesse, e finalmente deixasse de querer ser como ela.

Então eu fiquei pensando em todas as coisas que ela passou, e se eu fosse ela, seria uma pessoa traumatizada, provavelmente. Mas mesmo assim, o comportamento dela me irritou profundamente, mesmo eu a entendendo. Era como se ela quisesse chamar atenção das pessoas - de uma em especial. 

Em nenhum momento do livro eu tive dúvida da minha nota, o livro começou e terminou mediano, eu tinha curiosidade de lê-lo, e li. Ponto.




Título original: Love Letters to the Dead  
Autora: Ava Dellaira
Editora: Seguinte
Páginas: 344
Ano: 2014

Skoob











Nenhum comentário:

Postar um comentário