domingo, 4 de outubro de 2015

Resenha: Cidade dos Anjos Caídos - Cassandra Clare

CONTÊM SPOILER DO LIVRO ANTERIOR!

Título: City of the fallen angels / Cidade dos Anjos caídos - Instrumentos Mortais #4
Autor(a): Cassandra Clare
Editora: Galera Record
Páginas: 364
Ano: 2013


Skoob


Sinopse: A guerra acabou e Caçadores de Sombras e integrantes do submundo parecem estar em paz. Clary está de volta a Nova York, treinando para usar seus poderes. Tudo parece bem, mas alguém está assassinando Caçadores e reacendendo as tensões entre os dois grupos, o que pode gerar uma segunda guerra sangrenta. Quando Jace começa a se afastar sem nenhuma explicação, Clary começa a desvendar um mistério que se tornará seu pior pesadelo.



"A história é escrita por vencedores, é o que dizem - declarou.
- Talvez não haja tanta diferença entre os lados da Luz e das Trevas quanto pensa. Afinal, sem as Trevas não haveria nada para a Luz iluminar."



Como vocês sabem, eu morro de amores pelos livros da Cassandra. Para mim, são melhores lidos até hoje. Então resolvi trazer minha humilde opinião sobre o quarto livro da saga Instrumentos Mortais, que como vocês sabem, deveria ter terminado no terceiro livro, mas como os fãs insistiram muito, Cassandra acabou dando continuidade a saga - OBRIGADA POR ISSO!-.

"E de repente se sentiu muito cansado; cansado de se preocupar com todo mundo, de sentir culpa pelas coisas que havia feito e que provavelmente faria no futuro."

Nesse livro, Clary e Jace já tem descoberto que não são mais irmãos, por fim começam a namorar - Mesmo a mãe de Clary não gostando nem um pouco - E a menina também está sendo treinada  por seu namorado, afinal ela é uma Caçadora de Sombras. Tudo anda mais que perfeito, Jocelyn e Luke assumiram o remance também, e estão de casamento de marcado, porém como estamos falando de um Instrumentos Mortais/Cassandra Clare e seus livros, é muito difícil algo ficar sempre perfeito - Não é uma crítica, só para esclarecer. Na verdade isso torna TMI ainda mais fascinante - Coisas ruins começam a acontecer.

"Mas era a mortalidade que fazia deles quem eram, a chama era mais brilhante por causa das oscilações. A morte é a mãe da beleza, dizia o poeta. Imaginou se o Anjo teria cogitado fazer seus servos, os Nephilim, imortais. Mas não; apesar de toda a força, eles sucumbiam como os humanos sempre sucumbiram nas batalhas através de todas as eras do mundo."
As coisas ruins seriam, pessoas sendo mortas sem nenhum motivo aparente, casos estranhos parecidos com os de Sebastian - Bebês demônios -, Jace se afastando Clary, por culpa de sonhos ruins, Simon sendo perseguido por pessoas estranhas e também por uma das mais antigas vampiras já conhecidas, Camille Belcout, e também está um conflito interno, pois está relacionando-se com Isabelle, mas também com a loba do bando de Luke, Maia.


“- Com o que você estava sonhando?– Você. Sempre sonho com você.”
 No livro, há um destaque maior para os outros personagens, como Simon, que passa de um simples coadjuvante a um personagem muito importante para a história. Durante o decorrer da história também conhecemos Kyle, o novo e misterioso integrante da banda de Simon - KYLE *-* - Os leitores também conhecem Isabelle bem melhor e porque ela é tão fechada daquele jeito. E por fim, podemos vivenciar um pouco do romance entre Alec e Magnus - O casal mais engraçado -.

"- Então está tentando deixá-la feliz mesmo sabendo que o motivo pelo qual ela está infeliz é você - disse Simon, sem muita gentileza. - Parece contraditório, não?

- O amor é uma contradição."
Resumindo, Cidade dos Anjos Caídos é de tirar o fôlego, uma leitura fácil e que cativa bastante - Li em dois dias hehehe - Para quem só leu até o 3º livro e está conformado, ótimo. Porque o foco da trama muda um pouco, então dá para ficar satisfeito com o final de Cidade de Vidro - Porém, eu sou gulosa - Mas para quem é como eu, e quer quase morrer do coração, leia até o sexto livro, você vai surpreender-se. É isso pessoal, espero que tenham gostado.

Meu Quote favorito:
“Vocês se amam,qualquer um percebe só de olhar;o tipo de amor que pode incinerar o mundo ou erguê-lo em glória.” 


Veja as outras resenhas da série:

Cidade do Fogo Celestial - EM BREVE


Nenhum comentário:

Postar um comentário