quinta-feira, 23 de julho de 2015

Resenha: A Rainha Vermelha - Victoria Aveyard

                                                          * PODE CONTER SPOILER *

  
Título: A Rainha Vermelha
Autor(a): Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Trilogia: A Rainha Vermelha #1
Páginas: 424   
Ano: 2015 

  Sinopse: O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses.

Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?

Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe - e Mare contra seu próprio coração.


"Esta é a verdadeira distinção entre prateados e vermelhos: a cor do sangue. Esta única diferença os torna mais fortes, mais inteligentes e melhores do que nós".

 Gente, eu terminei sexta, e precisava desabafar com vocês. Meu Deus que livro magnifico, ele é daqueles que se você puder e aguentar, lê em um dia, porque ele te prende totalmente. Eu li A Rainha Vermelha, mais por "Ah, o pessoal tá lendo e dizendo que é bom, vou fazer o teste", pois é kkk
  
 "Na escola, aprendemos sobre o mundo antes de nós, sobre o mundo antes de nós, sobre anjos e deuses que vivam no céu e governavam a Terra com mãos ternas e gentis. Alguns dizem que não passam de histórias, mas não acredito nisso.
Os deuses ainda governam. Ainda descem das estrelas. Só não são mais gentis.".


O livro já começa bem interessante, a Mare está roubando. E ao longo disso, ela conhece um estranho, de sangue prateado, que a ajuda - Esse começo, acontece tudo muito rápido, desde ela roubando, até ela ir parar no palácio. Só então, nós damos uma respirada na leitura qenfin - Quando ela vai trabalhar no palácio, acontecem as tretas lá, que fazem ela ficar, mesmo contra sua vontade.

                   "O mundo é prateado, mas também cinza. Não existem o preto e o branco".

Mare tem uma família bem ferida, todos são magoados de alguma forma. Os três filhos mais velhos - Que não lembro o nome - Já estão no exercito, o que para a família já é uma grande perda. E daí a algum tempo, Mare também teria de partir, mas aquele cara lá - Prateado - Conseguiu um emprego pra ela no palácio. O pai de Mare, não apoia que Mare roube, para ajudar a família, seus pais queriam que ela trabalhasse como a irmã, Gisa, mas ela não o faz. Seu pai não tem uma das pernas, por conta da guerra, onda lá foi ferido. Mare também tem um amigo, Kilorn - Ele orfão, porque seu pai na guerra e sua o abandonou ao saber da notícia, e quem o ajuda é Mare - que incialmente não iria para guerra, mesmo já tendo 18 anos - Idade obrigatória, para se alistar - Porque ele trabalhava de ajudante, para um pescador. Logo ele teria que ir, mas Mare faz de tudo para ajudar o amigo.
 
        "Kilorn ainda aguarda na escuridão, um menininho perdido. Penso que ele é isso mesmo.".

Bom, quando ela já esno palácio muitas coisas acontecem, ela conhece pessoas que viram seus amigos e aliados. E ela toma uma decisão de participar da Guarda Escarlate - Guarda vermelha, que busca igualdade - O que leva a uma ocorrência de fatos muito trágicos. E o final do livro é ápice da estória toda, uma coisa que niguém imaginava, acontece. Sinceramente, eu fiquei um pouco feliz por descobrir a verdade, porque eu nunca confio totalmente em nenhum, até mostrar que merece de fato. Mas mesmo assim, o final do livro com certeza é uma surpresa que ninguém esperava, e eu gostei bastante.

                                              "Erga-se, vermelha como a aurora".

Enfim, como eu já falei, é um livro incrível, cheio de surpresas e mistérios. Eu não falei, mas como em todo bom livro, existem os vilões, e eles são terríveis, não vou citar nomes, porque faz parte do mistério, mas é impresionante. Também existem o bonzinhos, claro, mas também não irei citar nomes,lendo pra saber hahaha

"Parte de mim deseja se submeter às correntes, a uma vida cativa e silenciosa. Mas eu já vivi uma vida assim, na lama, nas sombras, numa cela, num vestido de seda. Jamais serei submissa de novo. E jamais vou parar de lutar".  

Excelente

 





Nenhum comentário:

Postar um comentário