domingo, 20 de julho de 2014

RESENHA: Cidades de Papel - John Green


Título: Paper Towns / Cidades de Papel
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 368
Ano: 2013
Skoob: Aqui




A história é narrada por Quentin Jacobsen, um típico nerd (como na maioria das histórias do JG) que tem dois melhores amigos - Ben mija-sangue e Radar, cujo os pais fazem coleção de papai noéis negros. E ele tem uma vizinha : Margo Roth Spielgman.
Eles eram grandes amigos quando pequenos, e ele sempre teve uma quedinha por ela. Ainda quando pequenos, eles encontram um cara morto e desse dia em diante, eles não se falam mais. Margo é tipo a fodona mais popular da escola, quase tudo gira em torno dela. Então, uma certa noite... Margo aparece na janela de Q (como chamam ele) vestida de preto, e o chama para participar de um plano/ aventura com ela. Logicamente, ele aceita (dã, ele está aos pés dela, esse bocó) e juntos, passam a madrugada fazendo algumas "coisas"(mais conhecido como vingança >:D). Até que na manhã seguinte, Margo não aparece na escola. Nem na outra, nem na próxima, e assim vai... Ela já é acostumada a fugir, por isso que ninguém dá muita bola, menos Quentin (dã). Quando ela foge, ela sempre deixa pistas para onde vai. E por eles terem passado aquela madrugada juntos, Q acha que ela quer que ele a encontre. E aí começa toda a parada do mistério, da investigação. Ele vai juntando peças, e a medida que o tempo passa, ele descobre que conhecia uma Margo completamente diferente de quem ela realmente é.

O livro é completamente envolto num mistério do cacete. E como é narrado pelo ponto de vista do Q, você sabe tanto quanto ele (lógico). Só sabemos de alguma coisa quando ele sabe, somos surpreendidos igualmente. Eu não odiei a Margo, até porque ela não aparece muito ( só o nome dela, já que o Q só vive pensando nela), ela é uma garota legal, mas infeliz. E o título é baseado em uma coisa que ela diz, portanto, não adianta ficar tentando adivinhar. E eu demorei MUITO tempo pra ler esse livro, quem quiser ver os dias vai lá no meu perfil do skoob c.c

Acredito que John Green escreveu um bom livro, claro que ele podia ter  melhorado, mas pra quem quiser conhecer os outros livros dele, taí um bem diferente de acéde. Com certeza, esse não é o meu livro favorito dele, mas eu tinha curiosidade e enfim. O livro é bom.

PS: Era pra ter publicado essa resenha ontem (sábado, 19) mas a internet me impossibilitou.




2 comentários:

  1. Olá!!!
    Sério que você não gostou tanto assim do livro? Cidades de Papel acabou sendo meu livro preferido do Green, mas gosto e gosto né.
    Abraços

    estantejovem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério. Eu achei um pouco enrolado. Não me "chamou atenção" eu li, porque tinha curiosidade, e porque já tinha começado. E detesto parar um livro na metade.

      XOXO

      Excluir